Os Carrapatos são parasitas externos, artrópodes, pertencentes à Ordem Acarina, que se alimentam do sangue do hospedeiro. Eles vivem dependendo da fase do ciclo de vida em que se encontram tanto na superfície da pele do cão como no ambiente. E normalmente parasitam em animais domésticos, silvestres e, inclusive, o homem.

Modificações no comportamento humano, seja por razões econômicas ou sociais, estão fazendo ressurgir nos ambientes urbanos os Carrapatos. Esses aracnídeos ectoparasitos estão de volta, causando incômodos e óbitos.

Os carrapatos podem estar no solo, como, por exemplo, locais com vegetação (gramados) e também nas frestas de paredes sempre à espera de um hospedeiro. Quando percebe a passagem de um hospedeiro, dirige-se para ele, “passeando” pelo seu corpo até encontrar um local seguro, como o pescoço ou a cabeça, onde o cão não o possa arrancar. Logo após, o carrapato introduz o seu aparelho sugador na pele e, durante horas, alimenta-se do sangue do hospedeiro. Após a alimentação de sangue, desprende-se voluntariamente e cai no solo para continuar o seu ciclo.

Os carrapatos podem transmitir germes infecciosos, víricos e bacterianos, protozoários e neurotoxinas que produzem doenças graves. As consequências clínicas variam desde simples infecções locais a sintomas muito graves que se não forem tratadas a tempo, podem levar o animal até a morte.

No cão os procedimentos devem ser observados por Médicos Veterinários que recomendam que em primeiro lugar, é contra indicado arrancar o carrapato que está preso na pele, pois dessa forma estaremos somente eliminando o corpo do parasita, visto que a parte da boca que se prende ao corpo do cão permanecerá no local, podendo causar reações locais e a formação de granulomas. Existem vários produtos indicados para o controle do carrapato: produtos para banho com efeito imediato, produtos para aplicação no dorso do animal, cuja ação não é imediata, mas apresenta efeito prolongado, e as coleiras antiparasitárias, cuja ação também não é imediata, porém possuem um longo período de ação.

No ambiente o Combate e o Controle desta Praga Urbana são realizados por empresa especializada que irá realizar a inspeção do ambiente no qual esta será notado à infestação, avaliando o local, o grau e o tipo de infestação. Após a inspeção, começar a aplicação por pulverização de inseticida apropriado. Pode-se aplicar o produto líquido com a atomizadora, dependendo do grau de infestação. Essa aplicação visa atingir partes que a pulverização normalmente não atinge. E por final também pode ser realizado a Aplicação de Superfície, que consiste na aplicação da calda inseticida de maneira uniforme sobre as superfícies, cobrindo-as completamente, de forma que os carrapatos que as percorrerem sejam contaminados pelos microscópicos cristais dos inseticidas aplicados.

FONTE E IMAGENS: www.fiocruz.com.br e www.usp.br/pesquisa